Entretenimento / Fama

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Ken Humano Paraense ganha destaque nacional

Quinta-Feira, 11/06/2015, 09:44:23 - Atualizado em 11/06/2015, 11:01:59 Ver comentário(s) A- A+

Ken Humano Paraense ganha destaque nacional (Foto: Reprodução/Facebook)
(Foto: Reprodução/Facebook)

Marcio Euler Oliveira, o jovem de 18 anos de Santa Izabel do Pará, Região Metropolitana de Belém, que ficou conhecido como o “Ken Humano Paraense”, vem ganhando destaque nacional.

Em cerca de três dias, sua página no facebook teve aumento de mais de 6 mil curtidas, além de vários comentários, “memes” e mensagens recebidas, tanto positivas quanto negativas.

Sobre as críticas e piadas, o jovem diz não se importar mais tanto. “No começo eu ficava com raiva, agora aprendi a lidar com criticas. As pessoas tem que aceitar e também respeitar. Deus não agradou a todos, eu irei agradar?”, conta.

Além disso, após sua divulgação e matéria no DOL, outros convites surgiram, tanto de eventos quanto para a participação em programas de TV. “Muitos artistas nacionais mandaram e-mail querendo conhecer a gente, recebemos convites para eventos em Santa Izabel”. Um dos convites seria para a participação no programa de Geraldo Luiz, da TV Record em São Paulo.

De acordo com o "Ken", o assédio também aumentou. “Muitas pessoas perguntaram por mensagem: Ken você já tem sua Barbie? Eu posso ser?”.

Segundo o jovem, que afirmou já ter atraído muitas mulheres por sua aparência de boneco, o assédio ainda não causou alguma mudança. "Por enquanto já tenho (a Barbie). Estou meio enrolado”, diz se referindo a sua companheira. “Ela me dá todo apoio do mundo”, finaliza.

O Ken paraense

Euler Oliveira é estudante do ensino médio em uma escola da cidade, ganhou destaque nacional nos últimos dias nas redes sociais.

“Tudo começou há quatro anos atrás quando eu conheci uma garota chamada Helane. Todos chamavam e chamam de Barbie pra ela. Foi então que conversando com ela eu disse ‘Posso ser seu Ken?’. Ela ficou sem ação, não respondeu e todos começaram a me chamar de ‘Euler, o Ken Humano Paraense’” (sic), conta o jovem. Ainda de acordo com ele, o que era apenas um “apelido” nunca incomodou. “Eu não ligava muito, eu já tinha jeito de boneco, então assumi ser o Ken Paraense”, confessa.

Saiba mais sobre o Ken paraense clicando aqui.

(DOL)

Leia também:

Comentários