Entretenimento / Cultura

EVENTO

Virada Cultural terá mais de 1,2 mil atrações e muita gente do Pará

Quinta-Feira, 09/05/2019, 09:08:41 - Atualizado em 09/05/2019, 09:08:41 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Virada Cultural  terá mais de 1,2 mil atrações e muita gente do Pará (Foto: Divulgação)
A participação na Virada Cultural será a primeira apresentação do Bando Mastodontes fora do Pará. (Foto: Divulgação)

Música cristã na Praça da Sé, sertanejo na Luz, rap no largo São Bento e hits gays na República. Mais diversa e concentrada na região central, a 15ª Virada Cultural de São Paulo abarcará 1,2 mil atrações – no ano passado, foram 900 - nos dias 18 e 19 deste mês, em 250 endereços. E muitos paraenses estão entre os artistas escalados.

Em sua primeira incursão fora das fronteiras do Pará, o Bando Mastodontes, uma das bandas mais criativas da atual música autoral de Belém, se apresentará em horário nobre. O show será dia 18, às 22h, no mesmo palco, chamado 360, que abrigará outros destaques do cenário independente nacional, como Cordel do Fogo Encantado, Carne Doce, Siba, Aláfia, e Castello Branco.

Os músicos consideram esse um dos momentos de maior importância da trajetória Mastodontes, que sempre sofreu com a dificuldade de viajar por conta dos 11 integrantes. O grupo é conhecido por sua liberdade em experimentar ritmos, unindo samba com rock, carimbó com maracatu, baião com ijexá. “As referências musicais do nosso som estão relacionadas à cultura popular, ao teatro, à literatura e às nossas vivências enquanto artistas - dentro e fora dos palcos. Um dia eu ouvi que a gente queria ser o Nação Zumbi. Me senti honrado, pois dessa água já me embriaguei e em tantas outras ainda mergulharei”, brinca o vocalista Luciano Lira.

Pelo mesmo palco 360, em Itapetininga, também passará Felipe Cordeiro com participação da Guitarrada das Manas e Almério no dia 19, às 6h da manhã. Antes, no dia 18, às 21h30, Felipe e o pai, Manoel Cordeiro, convidam Jaloo e Luê num show no Sesc Carmo.

Manoel Cordeiro, aliás, é um dos artistas com agenda mais extensa em toda a programação da Virada. Demonstrando fôlego invejável para um senhor de 64 anos, ele fará participação no “Encontro de Rabecas SP – PR”, no dia 19, à 1h, no palco armado na Praça Dom José Gaspar (República) e depois ainda realiza duas versões do “Baile do Papai”: às 4h, no palco do Arouche, onde convida Márcia Ferreira e Natália Matos, e às 16h, no Sesc Pinheiro, com Adelson Preto e Karine Aguiar.

OUTRAS LINGUAGENS

O rapper Cronixta, atualmente radicado em São Paulo, se apresenta dia 18, às 21h, na Casa de Cultura Chico Science. No dia 19, Jane Duboc e Ogair Júnior estarão no Centro Cultural Olido, às 16h.

Também no dia 19, às 13h30, o palco República da Diversidade recebe Jaloo, uma das atrações mais festejadas da última Virada. Para a apresentação, o paraense de Castanhal convida Gaby Amarantos e Mc Tha, com show traduzido em Libras.

Além de música, o Pará estará representado nas artes visuais por Roberta Carvalho, que irá apresentar seu projeto “Symbiosis” dia 18, às 16h, e a “Mostra Amazônia Mapping: Olhares do Norte”, às 18h, ambos no Sesc Carmo, localizado na Sé. Para dar o ritmo paraense, às 18h30, o Pai D’égua – Grupo de Carimbó e Danças Amazônicas entra em cena.

PÚBLICO

Segundo a prefeitura de São Paulo, esta será a maior edição da história da Virada, com expectativa de público de 5 milhões de pessoas e a proposta de entrar para o Livro dos Recordes.

Anitta, Pabllo Vittar, Naiara Azevedo, Maria Rita e Sepultura também estão na escalação do evento.

(Diário do Pará com informações de Folhapress)





Comentários

Destaques no DOL