Entretenimento / Cultura

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Lívia Mattos e Alessandra Leão unem suas vozes em show em Belém

Sexta-Feira, 02/03/2018, 09:31:18 - Atualizado em 02/03/2018, 09:31:18 Ver comentário(s) A- A+

Lívia Mattos e Alessandra Leão unem suas vozes em show em Belém (Foto: Divulgação)
Alessandra Leão é conhecida por aqui por sua banda de estreia, o Comadre Fulozinha. (Foto: Divulgação)

Lívia Mattos é sanfoneira, cantora e compositora. Alessandra Leão é compositora, cantora e percussionista. Pela primeira vez em Belém, a baiana e a pernambucana apresentam um show em duo, neste sábado, às 22h, no Ziggy Hostel Club.

As músicas foram selecionadas dos seus repertórios individuais, e a apresentação ainda reserva arranjos para parcerias inéditas e de compositores como o pernambucano Capiba e a canadense Lhasa de Sela. 

Para completar a noite, as discotecagens das paraenses Luly e Ananindeusa, com muita black music, hip hop e bregas marcantes. Entre os trabalhos pelos quais Alessandra é conhecida, está o grupo Comadre Fulozinha, com o qual iniciou sua carreira em 1997. Mas ela também atuou ao lado de músicos como Antônio Carlos Nóbrega, Siba, Silvério Pessoa e Florencia Bernales, da Argentina, em projetos que a amadureceram em voz e composição.

Seu primeiro trabalho autoral foi “Brinquedo de Tambor” (2006), produzido e arranjado com o violeiro, compositor e arranjador Caçapa. A colaboração ainda foi repetida muitas vezes, entre elas, para o segundo álbum solo, intitulado “Dois Cordões” (2009).

Lívia Mattos traz seu acordeon que une referências nordestinas a world. (Foto: Tiago Lima/Divulgação)

Radicada em São Paulo desde 2014, a pernambucana vem construindo uma trajetória marcada pela diversidade e muitos encontros. Como o repertório dedicado às composições de Alceu Valença lançadas nos anos 1970, que apresenta ao lado de Rafa Barreto; e uma trilogia, com colaboração de Caçapa, da artista plástica Vânia Medeiros e da atriz e dramaturga Luciana Lyra. Por isso, não é novidade vê-la mais uma vez dividindo o palco, em novo projeto, com fortes referências na música nordestina, e em circulação pelo país.

Lívia Mattos, que começou a sua carreira artística em 2002, no circo, oferece grande expressividade a esse encontro de vozes e de repertórios, sempre acompanhada de seu acordeon. Diferente de Alessandra Leão, muito de sua carreira pode ser contado não pelo viés das parcerias, mas dos muitos festivais dos quais participou pelo mundo, como o “Accordions Around the World”, em Nova York, o “Akkorden Festival Wien”, em Viena, e o “Sommerwerft Festival”, em Frankfurt.

Além de ajudar a trazer compositores que são referências para o duo, a sanfoneira apresenta um pouco de seu primeiro álbum autoral, intitulado “Vinha da Ida” (2017), e lançado pela Natura Musical. Dali, pode pincelar desde a faixa-título até outras tão bonitas quanto, como “Os Olhos de Teresa”, que ela compôs para a avó. Paralelo à carreira solo e, agora, a parceria com Alessandra, a artista também é conhecida por acompanhar o cantor e compositor Chico César em shows pelo Brasil, Europa e América Latina.

Shows de Livia Mattos (BA) e Alessandra Leão (PE)

DJ’s Luly e Ananindeusa

Quando: Amanhã, a partir das 22h.

Onde: Ziggy Hostel Club (Trav. Benjamin Constant, 1329, entre Nazaré e Braz)

Quanto: R$ 15, a partir das 22h; e R$ 20, a partir das 23h.

Informações: (91) 3038-3950.

(Laís Azevedo/Diário do Pará)

Lívia Mattos é sanfoneira, cantora e compositora. Alessandra Leão é compositora, cantora e percussionista. Pela primeira vez em Belém, a baiana e a pernambucana

apresentam um show em duo, neste sábado, às 22h, no Ziggy Hostel Club. As músicas foram selecionadas dos seus repertórios individuais, e a apresentação ainda reserva arranjos para parcerias inéditas e de compositores como o pernambucano Capiba e a canadense Lhasa de Sela.

 

Para completar a noite, as discotecagens das paraenses Luly e Ananindeusa, com muita black music, hip hop e bregas marcantes. Entre os trabalhos pelos quais Alessandra é conhecida, está o grupo Comadre Fulozinha, com o qual iniciou sua carreira em 1997. Mas ela também atuou ao lado de músicos como Antônio Carlos Nóbrega, Siba, Silvério Pessoa e Florencia Bernales, da Argentina, em projetos

que a amadureceram em voz e composição.

 

Seu primeiro trabalho autoral foi “Brinquedo de Tambor” (2006), produzido e arranjado com o violeiro, compositor e arranjador Caçapa. A colaboração ainda foi repetida

muitas vezes, entre elas, para o segundo álbum solo, intitulado “Dois Cordões” (2009).

Radicada em São Paulo desde 2014, a pernambucana vem construindo uma trajetória

marcada pela diversidade e muitos encontros.

Como o repertório dedicado às composições de Alceu Valença lançadas nos anos 1970, que apresenta ao lado de Rafa Barreto; e uma trilogia, com colaboração de

Caçapa, da artista plástica Vânia Medeiros e da atriz e dramaturga Luciana Lyra. Por isso, não é novidade vê-la mais uma vez dividindo o palco, em novo projeto, com fortes referências na música nordestina, e em circulação pelo país.

 

Lívia Mattos, que começou a sua carreira artística em 2002, no circo, oferece grande expressividade a esse encontro de vozes e de repertórios, sempre acompanhada de seu acordeon. Diferente de Alessandra Leão, muito de sua carreira pode ser contado não pelo viés das parcerias, mas dos muitos festivais dos quais participou pelo mundo, como o “Accordions Around the World”, em Nova York, o “Akkorden Festival Wien”, em

Viena, e o “Sommerwerft Festival”, em Frankfurt.

 

Além de ajudar a trazer compositores que são referências para o duo, a sanfoneira apresenta um pouco de seu primeiro álbum autoral, intitulado “Vinha da Ida” (2017), e

lançado pela Natura Musical.

 

Dali, pode pincelar desde a faixa-título até outras tão bonitas quanto, como “Os Olhos

de Teresa”, que ela compôs para a avó. Paralelo à carreira solo e, agora, a parceria

com Alessandra, a artista também é conhecida por acompanhar o cantor e compositor

Chico César em shows pelo Brasil, Europa e América Latina.

 

Shows de Livia Mattos (BA) e Alessandra Leão (PE)

DJ’s Luly e Ananindeusa

Quando: Amanhã, a partir das 22h.

Onde: Ziggy Hostel Club (Trav. Benjamin Constant, 1329, entre Nazaré e Braz)

Quanto: R$ 15, a partir das 22h; e R$ 20, a partir das 23h.

Informações: (91) 3038-3950.

(Laís Azevedo/Diário do Pará)







Comentários