Entretenimento / Cinema

DIREITOS AUTORAIS

Satanistas processam Netflix por uso de estátua em série

Sexta-Feira, 09/11/2018, 21:43:58 - Atualizado em 09/11/2018, 22:17:39 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Satanistas processam Netflix por uso de estátua em série (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

O Templo Satânico (Stanic Temple) processou a Netflix e a Warner em US$ 50 milhões pelo uso da estátua de Baphomet na série "O Mundo Sombrio de Sabrina", que estreou no último dia 26 de outubro. A informação é da revista Variety.

A estátua é uma figura com cabeça de bode venerada pelos satanistas e aparece em diversas cenas da série, enquanto a personagem Sabrina Spellman ( Kiernan Shipka), circula pela escola de magia, onde é obrigada a frequentar. 

De acordo com o líder da seita, Lucien Greaves, a estátua tem exatamente o mesmo design da outra obra que se encontra em seu templo na cidade de Detroit, nos Estados Unidos. Logo, segundo Lucien, o templo tem os direitos autorais da estátua. 

 

 

No processo, consta que o templo criou a estátua entre 2013 e 2014, baseando-se em uma iconografia datada do século 19. A Satanic Temple acredita que o objeto possui diversos elementos que o transformam em uma "expressão original" e sujeito a direito autoral. 

(A representação de Baphomet em "O Mundo Sombrio de Sabrina")

Segundo os documentos oficiais, a obra custa US$ 100 mil para ser projetada e construída. O templo alega que a obra, protegida por direitos autorais, foi copiada a serviço de uma representação estereotipada do mal.

A Satanic Temple é conhecida por pertubar governos que permitiam adereços religiosos em público.

A Netflix e a Warner ainda não se manifestaram publicamente sobre o caso.

(DOL)



Conteúdo Relacionado:





Comentários

Destaques no DOL