Entretenimento / Cinema

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Novo curta de Fernando Segtowick e Alexandre Nogueira estreia no Líbero Luxardo

Terça-Feira, 06/02/2018, 09:04:47 - Atualizado em 06/02/2018, 09:13:20 Ver comentário(s) A- A+

Novo curta de Fernando Segtowick e  Alexandre Nogueira estreia no Líbero Luxardo  (Foto: Laís Teixeira/Clarté/Divulgação)
Os diretores Fernando Segtowick e Alexandre Nogueira durante cena filmada no Marahu (Foto: Laís Teixeira/Clarté/Divulgação)

“Canção do Amor Perfeito”, dirigido pelos paraenses Fernando Segtowick e Alexandre Nogueira, estreia nesta terça-feira, às 19h, no Cine Líbero Luxardo, com entrada gratuita e censura de 14 anos. É o oitavo curta da carreira de Segtowick, já premiado por filmes como “Matinta” e o documentário “No Movimento da Fé”, e segundo curta de Nogueira como diretor, ele que é fotógrafo, editor e roteirista e já tinha trabalhado com Segtowick na montagem do “No Movimento da Fé”. 
O filme tem 11 minutos e foi rodado durante uma semana, em outubro de 2016, em Belém e na praia do Marahu, em Mosqueiro, e conta a história de Sophia e Miguel, com os deleites e as dificuldades de cultivar o amor perfeito.

“É uma reflexão sobre o amor perfeito através da história deles. Miguel é um homem da cidade e Sophia, uma artista plástica que mora no interior”, conta Segtowick.

O curta-metragem é uma produção da Marahu Filmes, produzido de forma colaborativa e conta com atores paraenses Rafaella Cândido (Sophia) e Leoci Medeiros (Miguel). Por ter uma cena de sexo no filme, que foi o grande desafio para o elenco e para os diretores, o filme tem censura de 14 anos. 

“Espero que as pessoas se emocionem com a história de amor, pois elas são sempre histórias universais. Nunca tinha feito uma história assim romântica, então é uma experiência nova como diretor”, confessa Fernando, com mais de 18 anos de carreira no audiovisual na região Norte, como diretor e roteirista.

Os diretores Fernando Segtowick e Alexandre Nogueira durante cena filmada no Marahu, em Mosqueiro. (Foto: Laís Teixeira / Clarté/divulgação)

O cineasta fez questão de ressaltar que a produção de cinema em Belém está bem aquecida, com muita gente trabalhando em novos projetos. “Recentemente tivemos muitos investimentos via Fundo Setorial do Audiovisual pela Ancine (Agência Nacional do Cinema), o que aqueceu o mercado. Temos séries e longas sendo rodados aqui”, atenta.

Tão movimentado que ele e Nogueira estão entregando ao público este “Canção do Amor Perfeito”, mas já estão engajados em outros projetos: Segtowick desenvolve o seu primeiro longa-metragem, o documentário “O Reflexo do Lago”, e Nogueira trabalha em dois longas, a animação “Yorum” e a ficção “Passagem Esperança”.

(Aline Rodrigues/Diário do Pará)







Comentários